segunda-feira, agosto 10, 2009

Ausência



“Daqui pra frente nossos caminhos se separam”...
Foram suas últimas palavras.
A vida: continuava, só que agora era preciso aceitar.
Aprender a conviver com a indiferença, com o que não era mais concreto, o que não se podia tocar mas permanecia vivo, ali, mesmo que em pensamentos...
Eram lembranças que se perdiam por horas e enchiam seu quarto, consumia seu tempo, deixava seu corpo intacto, como que por hipnose.

O mundo parava, em um instante do passado, e a história tinha um outro desfecho. O final ansiado!
Não sabia que sentimentos tinha e se realmente ainda lhe restava algum tipo de emoção.
Parecia estar tudo tão vazio, tão vago.
Encontrou-se assim: sem saber quem era.
Como se estivesse, a vida inteira, buscando um sonho que não era seu. Realizando vontades que nunca havia sentido. Gostando do que jamais lhe interessou.
Confundiu sua imagem com sua identidade.
Quem era afinal?
Como alguém pôde deixar sua essência tão obscura?
Os dias seguiam... mas, só os dias.
Buscava em outros olhos, em outras conversas algo impossível.
“Não há como se entregar a outro alguém se seus pensamentos lhe escravizam por um sentimento passado”, lhe disseram.
O que fazer?
Optou: SONHAR.
“ Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.”

46 comentários:

Hugo disse...

Agora sim, linda!
Vc voltou a escrever como antes.
Havia parado de comentar seus textos, estava te achando distante... pouco inspirada... VC SIM, ESTAVA VAZIA! heeeheheeeee...
Falta de tempo, naum bonita?
E agora vai sumir mais, não é isso?
MONOGRAFIA, reta final. Vici?
.
Mais fiquei muito feliz em ver vc assim, escrevendo, de maneira bárbara, como só vc escreve.

Bjos, te adoro demais e gostei muito do texto.

Dá. disse...

Nossa , voltasse de uma forma brilhante.
“Não há como se entregar a outro alguém se seus pensamentos lhe escravizam por um sentimento passado” , isso já me massacrou por tempoa , mais percebi que eu não chegaria a lugar algum.
A ausência não é falta é a saudade. :x

Beeijão.

Sérgio disse...

Um menina!
Uma eterna criança.
Que sempre preferiu sonhar.

Amo tudo o que faz, Carol.
Só tenha cautela pois a realidade é sempre dura.

Cada dia escreve melhor.
Sempre se superando.

Abraço.

Bia Maia disse...

Muito bem, doce e linda menina!!!

Descobriu algo lindo no meio de sua dor:

"porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.”

Força e a vida continua...deliciosamente....acredite em mim...

beijos de uma "boneca" de 40 anos vividos, porém uns 70 sentidos....

Biazinha...

* É sempre bom demais estar aqui....

Linda semana para ti!

Lamêgo disse...

Que sentimento bonito, verdadeiro...

Belo texto.

Me fez sentir.

Beijo.

susan s. disse...

lindo, lindo

Ela, a tal da Gabriela disse...

Olá (:
Minha noossa! Não acredito no quão mal educada eu fui, que vergonha! Desculpe-me... Quanto tempo mesmo, realmente você fez muita falta aqui! As suas resenhas são magníficas e sempre acrescentam trechos de poemas lindos à minha "coletânea", leia-se de todos também, assim como as lições que estes nos ensinam. Curtiu bastante as férias?
Nossa, muito obrigada pelos elogios, foram de grande valia!
Nesse seu texto, não sei o porquê, mas foi o que mais gostei e me identifiquei até agora. No meio dele parecia que a personagem e eu erámos uma só, vizualizei incrivelmente cada detalhe, maravilhoso de uma forma inédita. "A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,..." tão junta à mim, que já é cravada com a pele.
Parabéns você!
Beijos :*

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Confesso que hoje de noite estava com a cabeça um tanto confusa. Não conseguia me concentrar em nenhum texto que lia nos outros blogs. Mas não sei porquê, no seu eu consegui. Rsrs'

A ausência, as vezes é preciso um pouco dela em nossas vidas. Nos mostra tanta coisa.

Quanto à amor... acho que vou deixá-lo um pouco de lado, vou apenas preservá-lo, novamente fui magoado, dessa vez doeu com mais intensidade. "/ Mas a apredizagem consequentemente foi maior! Tentei de tudo para que desse certo, mas tem tonto pra tudo. Rs' Escrevi à respeito disso em meu último texto!

Boa semana!

Milla disse...

Amei o texto, como sempre maravilhoso. Confesso que estava com saudades dos seus textos!

parabéns cada dia melhores

beijos

Atreyu disse...

Sempre fica algo dentro de nós
Aí se volta e aquilo que ficou estraga tudo
Aí se separam e algo continua... é tudo tão confuso

Isabel disse...

" Ausência assimilada!" Resume tudo!
Que sentimento mágico.
Vc se guardar para algo que talvez nunca possa acontecer.
Vc é incrível mesmo, né, Carolzinha?
Se eu n te conhecesse jamais acreditaria em sua inocência. Mas te conheço, e essa menina de coração tão puro EXISTE MESMO GENTE. rs.
Bjos amiga. SAUDADES DEMAIS!

Felipe Braga disse...

Olha, vir aqui me faz um bem danado. Teus textos tocam fundo na alma. Gosto muito deles.
Adorei, como sempre.
Beijos.

Edna Lima disse...

Garota!!! Que ótimo você voltou inspirada e mais gentil que nunca. Grande bj

Fabricante de Sonhos disse...

LINDOOO O TEXTO!

Nossa, vc sabe realmente usar as plavras e transformá-las em sentimentos...
Penso que a ausência é algo que dói... Mas sabe, fortalece...

Amei o post!

Ótima semana!

Beijos doces

João disse...

Da pra sentir através das palavras.

Anjo vermelho disse...

que saudade daki... ^^
vc e seus textos maravilhosos... ^^
vc é otima nisso.!! essa minha ausencia,tantas coisas novas!!

beijs enormes!!!

Ana Paula disse...

Optar por sonhar é a melhor escolha. ^^

Ademerson Novais disse...

Realmente estava sentindo sua falta..falta de vir aqui e ler teus textos sempre brilhantes...sempre me fazendo refletir....espero que suas ferias tb tenham sido maravilhosas...

Ate mais...

Ademerson Novais de Andrade

Priscila Rôde disse...

“Não há como se entregar a outro alguém se seus pensamentos lhe escravizam por um sentimento passado”

Que perfeito, que verdade!

Duanny!. disse...

ahhh.. faz tempo que você não aprece née?!
tava com saudade!

adorei o texto. ^^

Teem selinho no blog pra você!
na verdade são dois, um é livre.. hauahaushsua

beeijo ♥

A Magia da Noite disse...

daqui para a frente saberá caminhar só, descobrir o trilho que leva ao lugar onde queremos chegar, estar e sentir, na saudade da ausência descobre-se a necessidade da presença.

Paulo Tamburro disse...

CAROLINA, UMA BELEZA DE BLOG.

SÓ QUERIA ACRESCENTAR, A ESTA FRASE QUE VOCÊ DESTACOU:"DAQUI PRA FRENTE NOSSOS CAMINHOS SE SEPARARAM", OUTRA OUTRA QUE DIZ:

- O QUE PRA A LAGARTA É O FIM DO MUNDO, PARA DEUS É O NASCIMENTO DA BORBOLETA.

CONVIDO A VIR SE DISTARIR COMIGO, NOS MEUS BLOGS:

-HUMOR EM TEXTO

-FOTOFALADA

-COMO ERA FÁCIL FAZER SEXO.

É SÓ CLICAR NO MEU NOME , E TERÁ ACESSO A MINHA PÁGINA DE PERFIL E LÁ EM "MEUS BLOGS" A RELAÇÃO DELES.

UM GRANDE ABRAÇO

Mariposa Louca disse...

linda a foto
gostei do texto

gostei do blog

Jamylle Carvalho disse...

Own, adoreei teu blogue! ;)

, pequena notável # disse...

E aí garota?! Te adicionei em meus links.
Gostei do post, apesar de uma melancolia notável. Sinceramente, eu ão lastimo, pois cada um de nós temos que viver cada sensação que passe em nossas vidas, para assim aprendermos e realmente vivermos. Pois se não os momentos apenas passarão por nós e não nos invadirão com suas sensações boas e ruins.
Beijos, L.

Aninha disse...

"Como se estivesse, a vida inteira, buscando um sonho que não era seu. Realizando vontades que nunca havia sentido. Gostando do que jamais lhe interessou."

Muito bom !!! Ótimo texto...
E fikei feliz por estar gostando do romance lá... Hj jah tem post novo, mas n é conto, nem romance, nem poema... Só minha vida =P

Bjks

Giovanna disse...

Daqui para frente pode ser uma nova etapa em suas vidas, juntos ou separados. Procure viver o hoje cada vez mais intensamente.
Adooorei aqui, x) vou seguir

Dilberto L. Rosa disse...

Numa relação, quando se ama de verdade, as vidas se entrecruzam e "enchem um quarto", como você mesma disse, todas as vivências deste encontro! Infelizmente, como diria o Poetinha, "A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"... Que bom que as dores passadas já a tenham deixado livre, sem nenhum peso... Acho que deu mesmo para refletir isso em sua escrita! Abração!

Menino Poeta disse...

Sentir falta de uma voz, corpo, uma escrita, uma lagrima ah como dói o coração! Mais a ausência faz parte da vida daquele se entregar a conjugar o verbo amar. Belíssimo o post.

Aline Lopes disse...

A ausência e dura, quando desejamos ter algo e vemos que isso esta cada vez mais distante, onde talvez não possamos mais alcançar.
O que fazer quando a dor e demais? Quando os pensamentos te levam somente a ele?
Só esperando que dia tudo volte a ficar como era, ou como desejamos.

Parabéns pelo texto, perfeito.

Beijos

Thiago disse...

'Nussa' que liiiiindo! Adorei a forma que você escreve ... se der passa la no meu blog ... e a to seguindo ake ...

http://www.imaginemso.blogspot.com

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa fim de semana


Doce beijo

Patrícia Lara disse...

Olá!

Meu nome é Patrícia e essa é a primeira vez que visito o seu espaço. Cai aqui por acaso, navegando pela blogosfera e simplesmente adorei os seus textos!
Me adicionei, para poder retornar mais vezes.
Parabéns pelo lindo blog que tem!

Um abraço,
Patrícia Lara

Flaah Goes disse...

Ebaa vc voltoooH
Que boom !
Saudade du teu cantinhooH poow
Liindoo teu blog comu sempree
Bjaao!

Aninha disse...

Oi lindaaaaaaaa!
To passando p te desejar uma semana maravilhosa!

Um bjao no seu coração!

'-Kelly Viana' disse...

LINDO POST,
ARRASOU
a ausência de alguém,dói muito!
bjOo!

(Carlos Soares) disse...

Olha,tudo lindo por aqui. E parabéns também pela alusão ao grande Drummond.Com certeza, seus livros não eram para preencher vazios na estante,mas em nossos corações. Gostei daqui e voltarei.Seus textos são lindos.Beijos

Thiago Kuerques disse...

Nada melhor que eu, um escravizado de um amor passado, para falar e entender disso tudo.
Me faça chorar.
Beijos

Fada Lella disse...

Me sinto bem quando leio seus textos... Eu optaria por sonhar também.

Fabricante de Sonhos disse...

Nossa!
Muito peculiar!
Vc como sempre arrasando nas palavras...
Ausência... É algo tão preenchido que pode ate fazer explodir o peito. É algo triste que de tão triste chega a ser bonito...

Amei mesmo.

Um beijo mágico e uma ótima semana!!!

deleyga disse...

Os dias sempre seguem... e conseguimos assimilar e lidar com nossas ausências.
Perfeito o desfecho com o trechinho de Drummond.

beijoss

:*

Graziele disse...

Ausência... Dor que necessariamente nos permitimos sentir e que ainda assim, a justificamos como algo comum!Drummond não teve dificuldades em retratar tal fato em seus versos e nem você em aplica-los com exatidão em sua resenha.

Bjos...

Fada Lella disse...

- Tem selo pra você no meu Blog.

Beijinhos.

Bia Maia disse...

"Ausência assimilada"...
UAU..........
Fantástico isto...mas fantástico mesmo!

Muito bom!
Meus parabéns!
Beijos com muito amor,

Biazinha

Cristiane Neves disse...

Este é realmente o tipo de texto que nos deixa sem palavras. Tudo já foi dito, até no não dizer...

No bom portugues (melhor, brasileires), babei! Lindo demais carol!

Kisses

Leo Lemos... disse...

Resumo da ópera________estoupensandomedespindodepreconceitos.blogspot.com/2010/03/resumo-da-opera.html

Escrito a mão, num guardanapo em meio aos outros.

"é de um amor numa intensidade que me dá medo e, ao mesmo tempo, me faz sonhar ; é justamente por ser intenso que me amedronta: e se fizerem por desmerecer ao meu amor?
Mas que nada, penso, tirando a ânsia de vivê-lo, o amor só me faz bem e me dá segurança de que estou vivo e esperança de que, bom ou ruim, como você, outras virão, e nas próximas vezes saberei fazer diferente e melhor; a esperança de estar vivo, de poder fazer mais, tudo me deixa feliz; estar vivo, sentir-se vivo me deixa feliz; e apenas é lamentável pela correspondência mínima de você, mas ainda assim, tudo é suficientemente doce para amar você e ponto!
O amor, já disse, é para os fortes, e somente não correspondê-lo pode me deixar fraco, mas por pouco tempo, pois se queres saber de verdade, eu te amo e ponto, e fora isso tudo mais que vem com esse amor, tudo é detalhe, tudo, e sem a menor importância, porque o amor é nobre, logo sou nobre de ter esse sentimento em meu coração; e mesmo que não o tenhas, só há dois caminhos: desistir ou ensinar-te - primeiro te ensino - se você deixar - depois te deixo.
Um bj"

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates