quinta-feira, maio 28, 2009

Cuidado





Viver de maneira intensa é sempre muito arriscado, mas sou assim. Gosto de desafiar o tempo, de me entregar, me envolver, ser sincera, confiar... Gosto de construir, em instantes, lembranças eternas.
Sofro, me machuco, me preocupo, me desespero... essa é minha essência, imutável!
Muitas vezes me dôo às minhas ilusões, aos meus sonhos, às minhas fantasias de menina... E meu 'final feliz' são os recortes que faço dos melhores momentos!
Erro sim, confesso. Minhas falhas são imensuráveis e quando procuro retificá-las, raramente tenho êxito. Porém, sou persistente e não me canso de tentar aprender com os insucessos.
Às vezes procuro viver de maneira perigosa! Fecho os olhos para aquilo que não quero ver apesar de ter conhecimento da existência.

“ A porta cerrada
não abras.
Pode ser que encontres
o que não buscavas
nem esperavas.”
Lidar com a realidade é meu maior obstáculo. O medo chega a me paralisar, me sinto tão desprotegida, tão vulnerável que as saídas encontradas nem sempre são as mais indicadas. Ora me escondo atrás das pessoas que eu amo seguindo seus conselhos, ora seleciono o que quero que seja real, distorcendo a verdadeira identidade dos fatos.
Todavia, todas essas pseudo-soluções são simples passatempos. Servem apenas para anunciar o que já está explícito. Não adianta fugir. Para que evadir para outro mundo se quando retorno, a história não é feita apenas por minhas mãos?! Isso é adiar o sofrimento, ou melhor, vivê-lo gradativamente, em doses homeopáticas, a longo prazo.
Até quando vou insistir nesta inocência romântica de que há o tal “felizes para sempre”?
Talvez, se eu não levasse tudo tão a fundo, sem ser criteriosamente correta, não me martirizaria tanto. Só assim, quem sabe, me libertaria desta aversão a ser independente e a arcar com as consequências de minhas, realmente minhas, escolhas de maneira consciente e equilibrada.

6 comentários:

Allex disse...

Ual... Acho que, pela primeira vez, entrei num blog de uma garota, adolescente, q seja tão intensa e inteligente como vc.
Seu blog, ao contrário das demais garotas de sua faixa etária, acrescenta muito conhecimento, enriquece o leitor.
Vc escreve muito bem, parabéns, está no curso certo!
Qto a esse texto... excelente... e CUIDADO, pessoas delicadas, sensível como vc devem SIM se resguardar das maldades do mundo.
Beijo.

Isabel disse...

Que tudo Carol!
Sabe que as vezes me sinto mio assim?
Não sei lidar c responsabilidade essas coisas...
Acho q nossos pais nos protegem demais e isto talvez influencie nesta dificuldade de poder viver por conta propria.
Adoro seu blog.
*_*

Marina disse...

"Para que evadir para outro mundo se quando retorno, a história não é feita apenas por minhas mãos?!"

era isso q eu precisava ler nesse momento.

as vezes dá vontade de sumir, desaparecer mesmo e não voltar tão cedo, mas pra q me entregar a esse tipo de fuga se qdo eu voltar, talvez, td esteja do mesmo jeito ou pior?

adorei o texto, cada palavra, cada sentimento.

BjO!

meus instantes e momentos disse...

A intensidade com que vc escreve,o modo que vc expõe a tua realidade, mostra que voce está muito mais preparada para o que te assusta, do que pensa.
Tenha um feliz final de semana (sempre).
Maurizio

deleyga disse...

Mas você está certa, temos que viver nossos momentos com intensidade, nos entregar às nossas ilusões. Se não, que graça teria a vida?
Com o tempo vc vai aprender a não se martirizar tanto quando as coisas não saírem do jeito como vc gostaria.
Obg. pela visitinha.

Super beijo!

;*

Patricia disse...

Até quando vou insistir nesta inocência romântica de que há o tal “felizes para sempre”?
Talvez, se eu não levasse tudo tão a fundo, sem ser criteriosamente correta, não me martirizaria tanto. Só assim, quem sabe, me libertaria desta aversão a ser independente e a arcar com as consequências de minhas, realmente minhas, escolhas de maneira consciente e equilibrada.

amei axo q foi feita para mim!

Lindo amiga!Te amo

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates